Business WireEntertainment

Christie’s Continua a Liderar o Mercado de Arte

NOVA YORK & LONDRES–()–Demanda mundial contínua, comprometimento do público com a diversidade de categorias de coleções e vendas históricas da Rockefeller ajudaram a produzir um aumento de 26% em todas das vendas da Christie’s em quase £3 bilhões ($4 bilhões, aumento de 35%) comparado a £2,35 bilhões no primeiro semestre de 2017. Taxas de vendas diretas em leilões em todas as faixas de lotes aumentaram em 84%. As vendas cresceram em todas as três plataformas de venda, com vendas em leilões aumentando 20% para £2,65 bilhões ($3,61 bilhões, aumento de 28%), vendas particulares com aumento de 135% totalizando £287 milhões ($390,3 milhões, aumento de 151%) e vendas em leilões apenas online com aumento de 40% para £27,7 milhões ($37,7 milhões, aumento de 50%).

Guillaume Cerutti, Diretor Executivo, comentou: “A Christie’s quebrou um recorde no primeiro semestre. 27% de todos os compradores eram novos durante este período e também alcançamos altas taxas de vendas diretas de modo consistente com uma média de 84% por lote. Também fomos encorajados por uma série de intensas consignações a fim de oferecer as coleções de outono aos compradores.”

Destaques no Leilão

  • 80% dos objetos mais vendidos no primeiro semestre de 2018 foram vendidos na Christie’s, com 55 lotes vendidos acima de $10 milhões.
  • Vendas online atraíram o maior número de novos compradores (40%). Por categoria, o grupo de luxo continua a atrair a maior porcentagem de novos clientes em 29%, com clientes asiáticos gastando 10% mais nesta categoria no primeiro semestre de 2018. Artes decorativas também foram o segundo maior item de entrada para novos compradores (19%). O número de novos compradores de lotes acima de £1 milhão aumentou em 32%.
  • O público a nível mundial continua visitando a Christie’s tanto pessoalmente como de modo virtual, sendo a exposição pública da Rockefeller apreciada por mais de 85.000 pessoas ao redor do mundo. Para dar as boas vindas ao novo público às coleções, o programa ‘Lates’ da Christie’s ganha força em Nova York e Londres complementando o aumento do compromisso digital com o conteúdo editorial da Christie’s.
  • O total de gastos online foi £88 milhões ($119,7 milhões) no primeiro semestre de 2018, ao combinar o total LIVETM da Christie’s de £60,3 milhões ($82 milhões) e vendas apenas online, que pularam em 40% para £27,7 milhões ($37,7 milhões, aumento de 50%). 47 vendas online ocorreram no primeiro semestre de 2018, incluindo um terço do volume de lotes na coleção Rockefeller sendo vendido online. Taxas de vendas diretas por lote para vendas online aumentaram em 87%, sendo o preço médio por lote de $8.483. Pelo segundo ano consecutivo, a Christie’s constou do topo da classificação anual de plataformas de arte online da Hiscox em abril de 2018. 44% de todo o movimento via site veio de aparelhos celulares, um aumento de 19%. Na última semana, a Christie’s organizou o primeiro Encontro de Tecnologia de Arte, explorando o futuro do Blockchain no mercado de arte.
  • De modo geral, as coleções alcançaram grandes resultados: a comemoração do movimento artístico Cobra, que foi 100% vendido no novo local de vendas em Amsterdã; obras-primas de Richard Diebenkorn foram vendidas para beneficiar a Zucker Family Foundation por $46.068.750 em Nova York; e a venda da Tisch Collection por $107.089.100. Como parte do contínuo investimento da Christie’s na Christie’s Education comemorando seu 40º ano, a faculdade de Londres irá mudar em setembro para 42 Portland Place. Desde o lançamento de cursos de aprendizagem online em outubro de 2017, 18% de todos os alunos estão agora registrados nesta plataforma.
  • Atividade Regional e de Clientes

    No primeiro semestre de 2018, clientes dos EUA representaram 45% dos gastos, clientes asiáticos 24% e clientes de EMERI 31%; estas cifras refletem o compromisso com a Rockefeller Collection. Vendas em leilões por região totalizaram £1,57 bilhão nos EUA, aumento de 36% ($2,13 bilhões, aumento de 45%), £782,9 milhões na Europa, Oriente Médio, Rússia e Índia, baixa de 4%, ($1,06 bilhão, aumento de 6%) e £306,4 milhão na Ásia, aumento de 24% ($416,7 milhões, aumento de 33%). Os EUA representaram 59% de vendas por leilão, EMERI 29% e Ásia 12%. 27% de todos os compradores foram novos na Christie’s no primeiro semestre de 2018, provenientes dos EUA (43%), Ásia (22%) e EMERI (35%). Os gastos dos novos compradores no primeiro semestre de 2018 aumentaram em 29% comparados com o primeiro semestre de 2017. Na Ásia, houve um aumento de 24% em novos compradores da China continental. 60% dos gastos de clientes asiáticos em todo o mundo foram em obras fora das categorias de arte na Ásia.

    Ásia – No primeiro semestre do ano houve na Ásia vendas, exposições e visitas de especialistas em Hong Kong, Xangai, Pequim, Japão, Coreia do Sul e Malásia, tendo como resultado o aumento do interesse em vendas globais da Christie’s. Dezoito vendas temáticas e selecionadas ocorreram em seis dias em maio em Hong Kong que renderam um total de HK$3,11 bilhões. Vendas noturnas de Arte do Século 20 e Contemporânea se converteram no valor mais alto para uma venda noturna na Ásia alcançando HK$1.040.390.000. Vendas de arte na Ásia foram destacadas pela 14.12.59 da Zao Wou-Ki, (HK$176.725.000, maio, Hong Kong), um doucai raro e um vaso ‘ambaxiano’ rosa de porcelana esmaltada (HK$130.600.000, maio, Hong Kong) e Tapovan de Syed Haider Raza ($4.452.500, março, Nova York).

    EUAA Coleção de Peggy e David Rockefeller alcançou o maior valor total para uma coleção particular e se tornou o leilão de caridade mais significativo de todos os tempos, totalizando $835.111.344, 100% vendido. Os principais lotes das vendas incluíram Fillette à la corbeille fleurie de Picasso ($115.000.000), Nymphéas en fleur de Monet ($84.687.500) e Odalisque couchée aux magnólias de Matisse ($80.750.000), com Monet e Matisse alcançando cifras recordes. Houve 2,4 milhões de visualizações dos 50 artigos da Rockefeller no site christies.com. Imediatamente após as vendas da Rockefeller, as séries regulares de leilões de primavera de Arte Impressionista, Moderna, Pós-Guerra e Contemporânea alcançaram um valor total combinado de $961.006.000, um aumento de 14% acima da mesma série de vendas em maio de 2017. Os destaques incluíram a Composição Suprematista de Kazimir Malevich ($85.812.500) e La jeune fille sophistiquée de Constantin Brancusi (Retrato de Nancy Cunard) ($71.000.000), ambos estabelecendo novos recordes mundiais para os artistas no leilão. Nas vendas de Arte Pós-Guerra e Contemporânea em maio em Nova York, 7 recordes mundiais de leilões foram estabelecidos, incluindo obras de Joan Mitchell (Blueberry, $16.625.000) e Richard Diebenkorn (Ocean Park #126, $23.937.500). As vendas totalizaram $397.159.500, sendo 91% vendido por lote. A série de vendas em abril na Semana Clássica totalizou $71.785.625 e incluiu o Aston Martin de Daniel Craig, o famoso 007, que alcançou $468.500. O principal lote da temporada foi o Retrato de John Frederick I, Eleitor da Saxônia de Lucas Cranach, o Ancião, que rendeu $7.737.500, em relação à alta estimativa de $2.000.000. Pássaros da América de John James Audubon, vendido por $9,65 milhões em junho em Nova York, o segundo mais alto preço no leilão pela obra.

    Europa, Oriente Médio, Rússia e Índia – Vendas em Londres foram conduzidas pelas vendas de Artes do Século 20 na primavera e verão. O leilão noturno de Arte Pós-Guerra e Contemporânea em março rendeu o maior valor total para qualquer leilão da categoria na Europa (£137.459.750, vendido 92% por lote) e combinado com vendas de Arte Impressionista e Moderna, garantiu que a série aumentasse 24% nas vendas equivalente a 2017. La Gare Saint-Lazare, vue extérieure de Claude Monet, foi um destaque de junho, e a venda noturna de Arte Impressionista e Moderna rendeu £24.983.750 em Londres. Durante a mesma semana, vendas noturnas e diurnas de Arte Moderna Britânica alcançaram o maior valor total para a categoria, rendendo £32.689.125, com taxas de vendas diretas para vendas noturnas de 94% por lote. Na sala de exposições em Paris, foram estabelecidos onze recordes mundiais em leilões, e devido ao sucesso de vendas de Hessel e Pregogine pré-colombiano, a Christie’s conduziu a venda de coleções de um único proprietário na França. A venda anual de Dubai em março marcou o maior valor total para venda de relógios na região. Durante o 60º aniversário da Christie’s na Itália, o leilão de Milão em abril foi 91% por lote, com Achrome de Piero Manzoni, vendido por €2.970.000, se tornando a obra mais cara da Arte Pós-Guerra até agora, vendida em leilão na Itália. A venda de Magníficas Joias ocorreu em maio em Genebra, sendo 16 lotes vistos por mais de 1 milhão de pessoas, com as vendas alcançando CHF81.620.500, e leilão de Vinhos rendendo CHF4.290.960, o maior resultado na categoria em 4 anos, sendo 95% vendido por lote. Um novo recorde europeu por uma bolsa foi estabelecido em junho em Londres quando uma Hermes 2008, branca opaca Himalaya Niloticus Crocodile Birkin 30 com adornos em ouro branco 18k e diamantes foi vendida por £162.500.

    Uma série de exposições públicas ocorreu em todas as regiões, incluindo Belezas e Feras: Fazendo e Colecionando Arte na Alemanha em Berlim em abril, coincidindo com a Galeria de Fim de Semana em Berlim; Ruído Sagrado em Londres em junho; obras de Mathieu Lehanneur em Paris e Monte Carlo; uma exposição para vendas do designer Michael Lau em Hong Kong em abril; e Grandes Belezas na Terra – Arte e Vida de Chiang Hsun em Xangai em junho. A fim de produzir parcerias mais fortes com outros participantes do mercado, a Christie também fez parceria com três revendedores que expuseram com sucesso obras durante nossos leilões em Hong Kong em maio.

    Perspectivas para 2018

    A atividade atual de coleções e consignações permanece particularmente intensa com a perspectiva de continuar neste filão no segundo semestre de 2018. Em Londres em setembro, a Christie’s irá oferecer a primeira parte de vendas de interiores do designer visionário, Michael S. Smith, concluindo em Nova York no fim deste mês. Três vendas da Cristie’s irão ocorrer em Xangai em setembro. Em Paris, vendas da coleção do finado Juan de Beistegui, incluindo móveis clássicos, obras de arte, livros e joalheria, serão oferecidas em 10 de setembro para coincidir com La Biennale de Paris. Para comemorar o design italiano durante o Festival de Design de Londres, a Christie’s irá oferecer obras de Pierluigi Giordano, Paolo Buffa e Paolo Venini em 17 de outubro. A Coleção de Eugene V. Thaw, tutor de David Rockefeller, será vendida em uma ocasião dedicada à coleção em 30 de outubro, com destaques individuais adicionais oferecidos em toda as vendas de Arte Pós-Guerra e Contemporânea, Impressionista, Moderna e Americana bem como Impressões e Multiplicidades em Londres e Nova York em outubro, novembro e abril de 2019. As receitas das vendas do acervo irão beneficiar os Fundos de Caridade Eugene V. e Clare Thaw.

    O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

    Source: Business Wire Entertainment News

    Comment here